Nootropil e colina: uma grande irmandade!

Os entusiastas de nootrópicos criaram o Primeiro Mandamento: deverá se combinar Nootropil (ou qualquer outro gênero de outro racetam) com colina para obter o máximo de efeitos cognitivos. Isso é apenas broscience ou esse stack praticamente tem mais benefícios do que utilizar a colina ou Nootropil isoladamente? É necessário aumentar o consumo de colina para usar o Nootropil?

Relembrando a importância da colina

nootropil funcionaPrimeiro: a colina é um nutrimental ideal para o cérebro. Ela forma a fosfatidilcolina, que são os tijolos do muro de proteção que faz cercar cada um dos seus neurônios (e também outras células do corpo). Esse muro, comanda o que entra e também o que sai dos seus neurônios. Sem a colina, seu cérebro não consegue de forma alguma captar muito bem os nutrientes, nem secretar lixo com eficiência.

Além de permanecer a “casa em ordem” e também prometer a saúde dos neurônios, a colina também participa na criação de acetilcolina, um dos primordiais neurotransmissores que existe na memória e também no aprendizado.

A colina e o Nootropil estão relacionados?

Existe muito conhecimento que o Nootropil aumenta o consumo de colina no cérebro. Vários estudos já mostraram que o Nootropil e também outros racetams possuem benefícios cognitivos por entre várias outras ações, atuarem no sistema colinérgico.

Em próprio, o Nootropil diminui os níveis do neurotransmissor acetilcolina no cérebro dos ratos. Existe, porém, dois jeitos de fazer isso: através da diminuição da criação da acetilcolina ou por meio de um aumento na utilização da acetilcolina.

Como a acetilcolina e também o sistema colinérgico possui uma interação muito grande com o treinamento de memória e também com a consolidação do estágio, logo a segunda hipótese é a que possui mais músculo. O Nootropil infalivelmente atua elevando a transmissão colinérgica (e não inibindo a mesma). Os autores do estudo que eletrocutaram ratos de laboratório, em 1981, também acharam o mesmo.

Resultado

Após observarem que o Nootropil caiu em 19% os níveis de acetilcolina no hipocampo (meio da memória), eles concluíram que a hipótese que mais condiz com o perfil farmacológico da droga é a de que houve aumento na liberação do neurotransmissor.

Os autores descobriram, porém, que as fontes colinérgicas causaram um pequeno aumento na criação de acetilcolina. Dessa forma, a colina consertava o déficit que o Nootropil ocasionava. É desse modo que a co-ingestão de Nootropil com colina teve efeito tão aceitável do que qualquer outro gênero de um desses agentes de forma isolada.

Outra ligação entre o Nootropil e também a colina possui a ver com a membrana plasmática. O Nootropil eleva a fluidez da membrana. A diminuição da “rigidez” significa uma melhora na informação entre neurônios, no transporte de nutrientes para o interior da célula e também na secreção de toxinas.

Outro ponto positivo

O Nootropil também eleva a manifestação de fósforo na molécula de fosfatidilcolina, um constituinte da membrana plasmática. Junto à isso, fontes colinérgicas como a citicolina fornecem a colina, também necessária para a associar a fosfatidilcolina.

Dessa maneira, existe uma sinergia entre o Nootropil e também a fontes de colina. Ao utilizar os 2, eleva a biossíntese e também a restauração das membranas, protegendo a parte interior dos neurônios. Sendo assim, evita-se a depleção de acetilcolina enquanto se usa a colina juntamente com o Nootropil.

A colina não possui nenhum favor dramático na cognição, por si só, caso você não seja carente do uso dessa vitamina. Enquanto isso, alguma droga cria o aumento da atividade dos neurônios – caso do Nootropil – a colina gera o suporte para sintetizar e também repor a acetilcolina.

Análises e resultados

O Nootropil aparenta ser bem mais eficiente em pessoas mais velhas ou com doenças neurodegenerativas, nos quais o sistema colinérgico já não é tão bom. Nessas situações, o Nootropil tem capacidade de progredir as funções cognitivas ou até mesmo atrasar a progressão dos sintomas da doença.

A gestão de colina em conjunto com o Nootropil asemelha a permitir resultados ainda mais expressivos. Um e outro favorecem a saúde da membrana dos neurônios e também, ao passo que o Nootropil causa a subtração por acetilcolina no hipocampo, a colina repõe tal nível.

Não é eficaz em todos os casos

Porém, o uso de Nootropil em pessoas saudáveis não gera um impacto tão significativo. Há um pequeno aumento na memória e também na atenção. Como o mecanismo do Nootropil e também da colina são intensamente ligados um ao outro, a colina ajuda a aumentar a magnitude dos fracos efeitos cognitivos do Nootropil.

Também, é conhecido que o Nootropil aumenta o metabolismo e também a forma ativa dos neurônios. E, nesse sentido, a colina é utilizada tanto para proteger em oposição quanto no surgimento de déficits de acetilcolina, e para elevar a proteção da membrana em oposição ao estresse oxidativo inseparável ao aumento do sistema metabólico.

Utilizar o Nootropil quando se possui uma deficiência de colina é, mais uma vez, colocar querosene em um carro e vibrar a fim de que este ande mais rápido. Essa fé cega não irá aumentar a potência do carro- porém, sim, irá estragar todo o motor. Várias pessoas sentem dores de cabeça ao utilizar o Nootropil isoladamente.

Auxilia intensamente no desnvolvimento do sistema nervoso

A Colina auxilia na produção de neurônios colinérgicos essenciais para o seu cérebro e também o sistema nervoso. Isso também dá suporte no andamento adequado do músculo, boa memória e também forma de aprender as coisas. Ajuda também, na prevenção do cancro & anti-inflamatório: Boa quantia de Colina no sujeito estimula níveis ideais de marcadores inflamatórios como o TNF- encetativo, IL-6 e também proteína C-reativa.

As pessoas que possui deficiência de colina podem apresentar um risco aumentado de dano ao ADN e também o cancro.

Saiba mais: Lecitina do ovo, a composição ideal para você!

A lecitina é uma substância que é originada do ovo, é um emulsificante natural que proporciona à quem a utiliza uma grande diferença no organismo e também no cérebro. Tudo fica mais “fácil” com essa substância.

Uma coisa bem bacana que está surgindo agora, é um suplemento que se chama Lectus sua composição é basicamente da lecitina do ovo. Além disso, o lectus é totalmente natural e não possui se quer 1 efeito colateral. A lecitina é composta especialmente por: Vitamina A, Vitamina D, Vitamina E, Vitamina B, ômena 3, ômega 6, fósforo, ferro, cálcio, aminoácidos e muito minerais e nutrientes que são essenciais para o organismo.

VEJA AQUI SOBRE O LECTUS CAPS

O lectus, sem dúvidas é o mais novo suplemento e com toda certeza o mais natural já encontrado e entre os seus benefícios estão:

  • Maior concentração;
  • Alivio de stress;
  • Reforçante da memória.